Cachorro quente: curiosidades, dicas e oportunidade de negócio
Escolha como quer aprender:

Ele é tão querido que ganhou até um dia em sua comemoração!

Celebrado em 9 de setembro, o dia do cachorro quente pode ser uma inspiração para você aprender mais sobre esse sanduíche tão popular e até transformá-lo em uma fonte de renda!

A origem do cachorro quente

Apesar de não haver registros oficiais que confirmem onde e como o cachorro quente surgiu, estima-se que foi nos Estados Unidos no início do século passado.

Um imigrante alemão teria tido a ideia de comercializar um pão recheado com um tipo de salsicha chamado “dachshund”. É o nome, também, de uma raça de cachorros – que, por aqui, é conhecida também como teckel, ou cachorro salsicha.

Para chamar a atenção dos consumidores, ele dizia “Get your hot dachshund!” (“Pegue seu dachshund quente”, em português) na porta dos estádios.

Um cartunista que viu a cena ficou interessado na abordagem decidiu fazer uma ilustração retratando o comerciante. Curioso com a frase, ele rapidamente adaptou para “Get your hot dog” (“Pegue seu cachorro quente”) em seu desenho.

Com isso, o hot dog teria se popularizado na cidade e, mais tarde, em todo o país, se tornando uma febre pela praticidade de fazer uma refeição completa sem precisar de talheres.

Versões de cachorro quente no mundo

Viajando de um país para o outro, o cachorro quente foi sendo adaptado para o gosto de cada localidade.

Hoje existem centenas de versões do lanche que podem atender todos os públicos.

No Havaí, ele é chamado de puka dog e recebe abacaxi picado. Na China, costuma ser feito com um pão brilhante e dourado, que lembra um croissant. Os dinamarqueses colocam picles e cebola crocante. Já no Chile o cachorro quente pode ganhar creme de abacate.

Dentro do Brasil também existem muitas variações do lanche.

Além do “dogão” de trailer, bastante recheado e prensado na chapa, e dos hot dogs gourmet, que levam ingredientes de alta qualidade e misturas improváveis, há também os sanduíches regionais.

Para muitos paulistanos, o purê de batata não pode faltar. No Rio de Janeiro, o ovo de codorna é um ingrediente mandatório, e a uva passa também pode aparecer. No Sul do país, a influência alemã tornou normal o uso do chucrute no sanduíche. E quem está na capital do país facilmente encontra pasta de alho em seu cachorro quente.

Dicas para diferenciar seu cachorro quente

Aquele cachorro quente clássico, com pão e salsicha, todo mundo sabe fazer. Mas que tal variar o preparo e criar receitas diferentes? Veja algumas dicas para inovar na cozinha:

Cachorro quente em formatos diferentes

A salsicha funciona muito bem como recheio de tortas. Usando uma massa básica, como a de empadão ou a de liquidificador, e colocando salsichas picadas e molho de tomate entre as camadas, você pode fazer uma deliciosa torta de cachorro quente.

Uma opção mais simples é forrar o fundo de uma assadeira com pão de forma, salsichas, molho e queijo. Depois, cubra com mais pão de forma, pincele um pouco de manteiga derretida e leve ao forno por alguns minutos para ter um delicioso hot dog de travessa.

Mude os ingredientes

Também pode ser uma experiência bacana mudar os ingredientes utilizados no seu cachorro quente.

Para isso, além de se inspirar nas diferentes versões de lanche que apresentamos até agora, você também pode usar a criatividade para lançar sua própria criação.

Trocar o molho de tomate por bechamel, substituir a salsicha por um gomo de linguiça fininha ou usar um purê de cenoura ao invés do tradicional pode render sanduíches incríveis!

Experimente as opções alternativas

Outra ideia bacana, principalmente se você for comercializar seus hot dogs é investir em opções para quem tem algum tipo de restrição alimentar.

Por exemplo: existem salsichas veganas, feitas com ingredientes como grão de bico e feijão, que deixam o sabor do cachorro quente bem interessante e agradam veganos e vegetarianos.

Substituindo alguns ingredientes, você pode criar uma linha de produtos mais saudáveis e que vão atender todos os públicos.

Como vender cachorro quente

Vender cachorro quente pode ser uma ótima fonte de renda. Algumas oportunidades interessantes de negócio nesse nicho são:

Carrinho de cachorro quente: montar uma unidade móvel permite que você venda os sanduíches em qualquer lugar, incluindo centros comerciais, nas proximidades de escolas e faculdades, estádios e estacionamentos.

Cachorro quente delivery: com a ajuda de aplicativos de entrega e ferramentas como o WhatsApp, você também pode fazer os hot dogs em casa e enviar para os clientes da sua região.

Festas e eventos: cachorro quente é uma opção popular em festas, então vale a pena investir no nicho de eventos e fazer os “doguinhos” para aniversários, confraternizações e outros tipos de encontros, seja em casa ou em salões de festa.

Ah, e se você pretende vender cachorro quente, ou só adora o lanche e vai fazer para a família, passe no Atacadão!

Lá tem tudo o que você precisa para fazer hot dogs deliciosos. Além disso, no Atacadão você ainda pode comprar os produtos em quantidades maiores e em embalagens de atacado, o que gera bastante economia!

E se você gosta mesmo de poupar, não deixe de usar o seu cartão Atacadão para fazer suas compras. Assim, você pode aproveitar ofertas e condições exclusivas!

Não perca tempo! Peça já seu cartão!
Mais artigos para você
Subtítulo