Escolha como quer aprender:

Sem o atendimento físico, empreendedores buscam opções para seguir oferecendo produtos

O período de quarentena e distanciamento social pelo qual todos estão submetidos tem trazido novos hábitos e inúmeros desafios, especialmente para comerciantes que tinham como principal receita o atendimento presencial no balcão da loja. Para seguir vendendo e mantendo a receita, uma alternativa que tem ganhado cada vez mais espaço é o modelo de delivery.

Abaixo, conheça algumas dicas que podem ajudar quem quer adaptar o próprio negócio para o sistema de entregas em domicílio.

Avalie os formatos

Quando se fala sobre delivery, o natural é focar em aplicativos de entrega. Mas existem outras possibilidades para quem quer iniciar uma operação desse tipo, entre elas o próprio WhatsApp. Existem versões do app que aceitam a criação de cardápios ou catálogos de produtos para atendimento ao cliente. Para isto, é necessário consultar a versão Business da plataforma. Ao mesmo tempo, sempre vale considerar a possibilidade de receber pedidos pelo telefone, afinal nem toda base de cliente é composta só de pessoas que utilizam a internet com frequência.

Divulgação é fundamental

Caso o estabelecimento não tenha perfis empresariais nas redes sociais, esse é o momento. No entanto, apenas criar o perfil não é suficiente para uma boa divulgação. É necessário manter a página constantemente atualizada e em constante comunicação com o consumidor, respondendo perguntas, críticas e sugestões, além de produzir conteúdos atrativos para o seu cliente.

Respostas aos clientes sempre com agilidade

Cliente sem resposta é certeza de insatisfação. Se a empresa vai disponibilizar canais de vendas e comunicação com consumidores, é fundamental estar sempre atento a esses contatos. Dessa forma, é mais fácil não só a conquista, mas fidelização do cliente.

Cuidado com a segurança alimentar

Se o negócio é de algum ramo que envolva refeições, são muito importantes os cuidados em relação a segurança alimentar. Segundo estudo do Sebrae, cabe ao comerciante de serviços de alimentação garantir que o delivery proporcione acomodação do produto em embalagens adequadas, inclusão de informações sobre o consumo do alimento, lacres de segurança, agilidade entre o tempo de produção e entrega, cuidado com o manuseio e a entrega do alimento ao cliente na temperatura apropriada, seja refeição pronta ou congelada.

Escolha a forma de entrega

Além dos conhecidos aplicativos de comida, já existem empresas que realizam entregas de qualquer tipo de encomenda. Mas se a ideia for optar por alguma delas, avalie, calcule e compare as taxas desses serviços. Caso seja viável, também há a possibilidade efetuar entregas por conta própria. Dessa forma, o comerciante evita o pagamento a esses aplicativos e, consequentemente, consegue retira o custo do cliente.

Garantias e novos processos

Além de todos os cuidados com higiene que precisam ser reforçados neste período - aqui vale consultar as recomendações que o Atacadão já publicou no www.atacadao.com.br; é importante estar a par do Código de Defesa do Consumidor e atento a novos procedimentos que surgem a partir do momento que o negócio passa a oferecer o serviço de entregas, como o envio de nota fiscal em cada pedido e comprovação de recebimento por parte do cliente.

Não perca tempo! Peça já seu cartão!
Mais artigos para você
Subtítulo